Imagem capa - 8 Dicas de Fotografia Para Fazer Fotos Incríveis no seu Dia a Dia por Vinicius Vogel
Fotografia

8 Dicas de Fotografia Para Fazer Fotos Incríveis no seu Dia a Dia

Você já parou pra pensar qual a grande diferença entre um amador e um profissional?

A diferença é tão simples quanto parece: o AMADOR faz algo apenas pela paixão, enquanto o PROFISSIONAL vive daquilo, faz por profissão. Simples assim.

O amador faz algo por hobby, faz por diversão, lazer, porque gosta muito mas não tem pretensão de viver daquilo. Até o momento que ele percebe que é bom o suficiente no que faz a ponto de poder vender.

A música, por exemplo: eu sou músico amador. Tenho guitarras, amplificadores, já toquei em muitos lugares e com muitas pessoas, mas não dependo disso financeiramente e não é a profissão à qual me dedico. Já o Paul McCartney...

Quando comecei na fotografia, era apenas um hobby. Eu era fotógrafo amador. Até o dia que uma amiga me pediu para fazer fotos do seu casamento (um dia conto essa história aqui), outros amigos gostaram e me chamaram (foram 4 casamentos em sequência, sempre recebendo por isso) e percebi que eu era bom o suficiente para me arriscar como fotógrafo profissional.

Mas a partir desse momento, eu não poderia mais me dar o luxo de errar. E se eu quisesse ser um bom fotógrafo de casamentos, fotógrafo de retratos, ou qualquer tipo de fotografia que eu quisesse fazer, eu teria que dar cada vez mais de mim, aperfeiçoar e me destacar o máximo possível.

Desde então já se passaram 14 anos. Nesse tempo, ainda não me tornei músico profissional. E mesmo sendo um fotógrafo profissional, não deixei de ser, também, um fotógrafo amador.

Tá, ok, mas porque esse papo todo de profissional e amador?

Explicamos:

Em praticamente todos os eventos que fotografamos, viagens que fazemos, as pessoas nos vêem com uma câmera e acabam vindo com o seu celular ou sua câmera nos pedindo para fazer uma foto deles. Quando entregamos o celular ou a câmera, é muito comum ouvirmos: nossa, mas eu nem sabia que era possível fazer uma foto tão boa com meu celular/câmera.

Ou seja: você não precisa ter a melhor câmera do mundo para fazer fotos incríveis. A melhor câmera do mundo pode ser essa que está na sua mão, no seu bolso!

Se você tem um Smartphone dos mais recentes, a câmera, provavelmente, já dá muito bem conta do recado. E pra te ajudar a fazer fotos mais incríveis com o que você já tem, a Maggie e eu separamos aqui algumas dicas que vão te ajudar a tornar as suas fotos amadoras de celular ou daquela câmera compacta melhores. Importante dizer que essas dicas não substituem a necessidade de contratar o fotografo profissional nos em momentos importantes como casamento, formatura, aniversários e celebrações, pois ele é a pessoa que estudou anos, tem conhecimento técnico, bagagem cultural e um olhar treinado especialmente para isso.

Vamos começar hoje com dicas básicas e, num próximo post, falaremos de algumas configurações mais avançadas.


1. Limpe a lente do celular/câmera

Sim, é uma coisa meio básica e provavelmente será a primeira dica que você vai encontrar em qualquer lugar. Mas existe um motivo bem lógico e óbvio por trás disso: se você estiver com sujeiras ou manchas na lente, essa sujeira irá prejudicar a sua imagem. Às vezes aquelas marcas de digital são o suficiente para fazer com que a imagem fique embaçada ou ainda pior, que a câmera nem consiga fazer foco. Então, limpeza! E use um tecido bem suave, se possível, um cotonete, algodão. Mas no aperto, pegue aquela parte mais macia da camiseta mesmo (a parte de dentro da camiseta, porque a parte de fora pode estar com areia). E seja delicado, você não quer arranhar a sua lente.


2. Conheça o aplicativo de câmera do seu Smartphone.

Muitas vezes o seu celular pode já vir com um bom aplicativo nativo de captura de imagens. Mas alguns desenvolvedores resolveram utilizar o real potencial do seu equipamento e criaram softwares que vão além das funções básicas de captura do seu telefone. Por isso, estude bem o seu aplicativo nativo e veja se ele é suficiente para a sua necessidade ou se você gostaria de baixar um aplicativo de terceiros.


3. Diga não ao Zoom Digital.


Existem, basicamente, duas formas de zoom: óptico e digital.

O Zoom óptico é aquele em que a própria lente faz o zoom. Em outras palavras, os "vidrinhos" que existem dentro da lente se aproximam ou se afastam para dar o zoom. A imagem passa através dos vidrinhos e são projetadas no sensor da câmera e qualquer alteração de proximidade dos objetos é feita pelas lentes. De forma bem simplificada, isso é o zoom óptico. 

Já o Zoom Digital é feito através da imagem que chega até o sensor da câmera. Ou seja, a imagem que chega ao sensor é ampliada digitalmente (e bem artificialmente) pela câmera. Mas isso faz com que os pixels (pontinhos) da imagem também sejam ampliados, gerando uma imagem mais grosseira e não muito agradável.
Ou seja, se tiver que dar zoom, use o zoom óptico. Se mesmo assim ficou longe ou perto demais, dê passos para frente e para trás. Garanto que a solução vai ser muito melhor.
Essa dica é mais voltada para quem vai fazer fotos com o celular (a não ser que você tenha telefones com 2 lentes, como é o caso do iPhone 7 Plus em diante).


Evite o Zoom Digital. Ele pode acabar com sua foto.


Foto feita com a lente grande angular do telefone


Já essa foto é feita com a lente de "zoom" do telefone. Perceba a diferença dessas fotos para a primeira onde o zoom é digital


4. Fazendo enquadramentos melhores


Vou te contar um segredo: quando o objetivo é fotografar pessoas (tipo tirar foto de um grupo de amigos), evite deixar muito "teto". 

What? 

Teto é aquilo que fica acima da cabeça. Uma tendência que a maior parte das pessoas tem é centralizar os rostos no meio da foto e deixar um monte de espaço acima das cabeças com nada útil.
Claro que, quando isso é feito propositadamente, fica bom. Mas veja a diferença:


Tive que pegar uma foto de trabalho (pedimos para uma pessoa tirar uma foto da equipe que estava lá no dia. Eu (Vinícius Vogel), Gustavo Franco, Cris Calero e Rodrigo Lorandi.
Juro que procurei nas minhas fotos de celular uma feita por mim que tivesse o "teto", mas desisti.


Aqui a mesma foto, mas "cropada" (cortada) para dar o enquadramento adequado.

Aqui é outro exemplo de uma foto feita já em um enquadramento que favorece as pessoas:


Sim, os fotógrafos também fazem selfies.


5. Evite fotos tortas

Existe uma diferença entre fotos inclinadas e fotos tortas. Foto inclinada é aquela que tem um motivo para existir. Foto torta é aquela que ficou torta mesmo. A foto inclinada pode nos instigar a querer reenquadrar, pode nos dar uma leitura nova de um objeto ou local. Ela faz parte dos elementos de composição:


Inclinar a câmera pode dar resultados bem legais!



Crie diagonais na sua imagem!


Fotos tortas passam a sensação de que algo está errado. Uma boa dica é manter a linha do horizonte reta. Aqui você percebe como o horizonte ficou desalinhado.

6. Fotometria é a chave para uma foto com a exposição correta!

Tá bem, aqui foi um termo técnico. Mas é algo bem simples: fotometria significa medir a quantidade de luz que você terá na sua foto.
Tudo depende de qual o seu objetivo. Por exemplo, em uma foto de pôr-do-dol, o você deve fotometria no sol.
Tá, mas como faz isso?

Mais simples ainda: no seu celular, você clica em cima do ponto mais iluminado (no caso, o sol) e segura um pouco até que a exposição mude. Você vai notar que, apesar de o sol continuar ainda muito brilhante, você terá um céu muito mais rico em cores. O que acontecerá, em contrapartida, é que os objetos em primeiro plano ficarão escuros. Isso porque o sol é muito mais claro que esses objetos e ele exerce, nesse caso, a função de "contraluz".


Ao fotografar o pôr-do-sol, priorize a luz ambiente. Você terá um cenário muito mais rico e criará uma situação de luz muito interessante que é a silhueta.



Para criar fotos bonitas no pôr-do-sol usando o cenário o segredo é priorizar as luzes mais claras (nesse caso, o poste) 

Agora, se o seu objetivo for fazer uma selfie com o pôr-do-sol de fundo, a técnica já é diferente. Você não conseguirá ter o mesmo céu que tivemos aqui nas fotos anteriores, pois o sol é uma fonte de luz infinitamente maior do que qualquer luz de celular, mas o que você pode fazer é usar a luz indireta do sol:


É muito difícil equilibrar o fundo iluminado com o primeiro plano sem luz.  um deles sempre ficará prejudicado: ou o fundo muito claro, ou o primeiro plano muito escuro.

Por isso, se for fazer uma foto no pôr-do-sol e quiser aparecer junto, talvez seja melhor aproveitar a luz do sol a seu favor, e não como contraluz.

Para outras situações de luz, tente priorizar as luzes mais claras; isso evitará as fotos muito "lavadas" ou "queimadas".

7. Evite o Flash: Prefira uma Fonte de Luz Secundária que não a da Câmera.

Talvez essa seja uma das dicas que mais vai fazer diferença nas suas fotos. Muitas vezes vemos pessoas que, por não saberem quando usar o flash, deixam ele no automático ou sempre ativo.

Pois se você lembrar da dica 6, basta pensarmos de forma inversa: se quando temos uma luz muito forte ao fundo o primeiro plano fica escuro, a mesma coisa vale quando temos uma fonte de luz muito forte no primeiro plano (no caso o flash/led do celular) em um ambiente já escuro.

O que vai acontecer aí é que o Led/Flash do celular vai dar um clarão tão forte no rosto de quem estiver no primeiro plano que a câmera vai achar que já tem luz suficiente e vai parar de captar a imagem, fazendo com que o fundo fique escuro.

Daí você pode estar me perguntando: - Tá, mas como eu faço em um ambiente escuro em que mal apareço? Se eu não usar o Flash do celular vai ficar tudo escuro.

Pois é, vai mesmo. Mas tem aqui o grande pulo do gato, a dica da vida pra você resolver isso de uma forma criativa e que segue o mesmo princípio dos fotógrafos profissionais com iluminação: use uma fonte de luz externa!

De novo, é mais simples do que parece: peça para alguém emprestar outro celular que tenha um LED e use o LED desse segundo celular como fonte de iluminação. Dessa forma a câmera do seu celular já lerá toda a composição tanto com a luz ambiente como com a luz do Led do outro celular e a foto ficará equilibrada!


Enquanto eu segurava a câmera, a Maggie segurava outro celular com a lanterna apontada pra nós para iluminar.




8. Treine seu olhar

Agora que você já tem essas dicas para melhorar as suas fotos, você precisa treinar o seu olhar. As duas melhores formas de fazer isso são:

- Fotografar, fotografar, fotografar, fotografar, fotografar, fotografar e, depois que cansar, fotografar. Você vai errar muito, mas com o tempo vai acertar cada vez mais.

- Olhar bastante fotos de pessoas que você admira e tentar entender elementos que chamem sua atenção. O Instagram continua sendo uma das melhores fontes de inspiração para idéias de enquadramento, composição, criatividade e originalidade. Mas é preciso filtrar. Você precisa estabelecer quais são as suas inspirações e focar nelas. Visite a galeria dos fotógrafos que você curte.

Pra ver mais fotos feitas com os nossos celulares e pedir mais dicas, acompanhe os nossos Instagrams:

Vini (Instagram pessoal): @viniciusvogel

Maggie: @gluger

Vinícius Vogel Fotografia (instagram profissional): @viniciusvogelphotography


E se você quiser saber mais, deixe sua pergunta nos comentários, ou fale conosco!


Quer saber como fazer fotos incríveis de crianças? Veja esses 5 segredos para fazer fotos perfeitas de crianças!

Abraço, e até a próxima dica!


Maggie e Vini

www.viniciusvogel.com.br

vinicius@viniciusvogel.com.br