A Day in the Life Porto Alegre

Documental de Família - Gestante - Olívia

Poucas coisas mudam tanto a sua vida quanto um filho.
Quando engravida, a mulher já se torna mãe e vai criando um amor profundo pelo seu fruto ao longo dos meses da gestação.
O pai fica ao redor, tentando dar assistência, aprendendo que ele não é mais o centro das atenções e que ele deve participar muito desse momento. Mas ele só vai se dar conta o que é ser pai no dia em que pegar o seu filho pela primeira vez no colo.

Conheço o Zé desde o primeiro dia da faculdade (não vou entregar quando isso foi pra não entregar a nossa idade). É um dos meus grandes amigos.
Já a Fran eu tive a oportunidade de conhecer logo depois, quando eles começaram a namorar.
O interessante de ver é que, como um amigo que quer a felicidade dos dois, era fácil perceber que eles formavam um casal perfeito.

Como todos os casais tem sua própria forma de existir, a sua maneira única de demonstrar amor, eu sempre curti muito ver como os dois sempre se trataram com muito carinho, sinceridade, diversão, sabendo concordar quando necessário e discordar quando preciso, sempre mantendo o respeito.

Quando a Maggie e eu começamos a namorar, eu mal via a hora de poder apresentar ela para o meu grupo de amigos da faculdade. E, se não me falha a memória, a primeira vez que conseguimos fazer algo juntos foi justamente na casa da Fran do Zé.

Tempo vai, tempo vem, conversas e encontros, as vidas mudam.
E o Zé precisou buscar novas oportunidades profissionais fora de Porto Alegre. A Fran manteve seu estúdio aqui e os dois sempre se vêem algumas vezes por mês.
Volta e meia, quando conversávamos, se tocava no assunto e a Fran comentava que o Zé queria ter filhos.
Mas ela sempre dizia:
- Eu vou ser a mãe, eu que vou ter que carregar, é a minha vida que vai virar de cabeça pra baixo e ficar dando de mamar. Então vai ser quando eu estiver pronta.

E em 2018, chegou o momento em que ela decidiu que era a hora.

Estávamos os colegas de faculdade no grupo do WhatsApp falando sobre algum assunto aleatório quando o Zé disse que tinha uma notícia importante: Estavam esperando uma menina!

Na hora já mandei os parabéns pra ele e, óbvio, pra Fran.

Combinamos de fazer fotos deles quando estivesse perto da data do nascimento e mais um ensaio com a Olívia nas primeiras semanas de vida.

E ambos os ensaios tinham que refletir quem eles são, serem naturais e criar memórias reais para o futuro.
Por isso decidimos fazer um ensaio documental dividido em duas partes.
A primeira delas vocês vêem hoje, que é o dia a dia deles já preparados para a chegada a Oli em breve... O segundo ensaio (que já fotografamos e você vai poder ver e breve aqui) com a Oli em casa :)
Por que fotos documentais?

Bem... acho que isso caberia um post inteiro separado... Mas em resumo: são as fotos que terão capacidade de mostrar a família como ela é e que, no futuro, vai proporcionar para os filhos uma lembrança de como era sua vida com os pais enquanto cuidavam do bebê. :)

Vou deixar o resto do texto para a segunda parte que é a Olívia em casa, senão esse texto fica muito longo.